Patos patriotas: Pato Donald e Patolino na Segunda Guerra Mundial

Essa é especial para os amantes dos desenhos!
Durante a Segunda Guerra Mundial, a propaganda foi um fator extremamente importante para formação de opinião.
Em 1942, o governo dos Estados Unidos criou o Escritório de Informação de Guerra, um órgão que se utilizou de mídias como o rádio, a televisão e, é claro, o cinema, para fazer propagandas da guerra.
Essas propagandas consistiam em atacar os inimigos (Alemanha, Itália e Japão, membros do Eixo) e exaltar os Estados Unidos e suas liberdades de expressão, religião, segurança pública e democracia.
Dois patos atrapalhados marcaram presença nessa campanha.
O resultado preliminar de pesquisa “Patos patriotas: Pato Donald e Patolino na Segunda Guerra Mundial” é o oitavo do projeto “1939: nazi-fascismo, stalinismo, guerra e revolução”, e foca na propaganda anti-nazista feita pelos estúdios Walt Disney e Warner Bros.

Link para a publicação: https://drive.google.com/…/1fmFAjkhm4PEsvEHY2ILt_zwnB…/view…
Link para o projeto “1939: nazi-fascismo, stalinismo, guerra e revolução”: https://drive.google.com/…/10Ozfb2W6aDG08UxzysGmFH_yh…/view…

 

 

Café com História – Cinema e Ditadura

#tbt
Na semana passada (11/04) tivemos nosso primeiro Café com História do ano, com o tema “O cinema e a construção da memória da Ditadura Militar”, com apresentação do professor Fernando Seliprandy.
Os certificados serão emitidos em breve.
Fiquem atentos aos nossos próximos eventos, que serão abertos para todo o público! 

Agradecemos também ao Leonardo Giehl por fotografar o evento.

El Nuevo Cine Chileno: A denúncia político-social através das lentes de Aldo Francia e Helvio Soto (1969-1973)

Hoje (30/10/2018), a 6 dias da comemoração do Dia Mundial do Cinema, o grupo PET História da UFPR publica seu 17° resultado preliminar intitulado “El Nuevo Cine Chileno: A denúncia político-social através das lentes de Aldo Francia e Helvio Soto (1969-1973)”. O Resultado Preliminar teve como objetivo analisar duas obras cinematográficas: Valparaíso mi Amor (1969) de Aldo Francia e Voto+Fusíl (1973) de Helvio Soto, as quais indicam grande projeção no cenário histórico nacional do Chile e ajudaram a compor o movimento conhecido como “O Novo Cinema Chileno”. O movimento que teve como principais características o engajamento dos setores da esquerda na produção audiovisual na década de 1960 e no início dos anos 70.

Desejamos a todos uma ótima leitura.

Link para o Texto: https://drive.google.com/file/d/1lPZkcuNNhRerWrX_B3PVV_1yYnSZYjND/view?usp=sharing 

Link para o Projeto Coletivo:  https://drive.google.com/file/d/1gVcJqGSACchnHMozqh04PjY18ROGorDn/view?fbclid=IwAR3ZqSIht7ugJd8xEM9SAFBEXGYe0eZ6s54lOr2NSYiEb7u_AaEZUg-zNMw 

 

 

Cinema Marginal Brasileiro – Uma análise da personagem Ângela Carne e Osso, a inimiga número um dos homens

Boa noite! É com grande alegria que o grupo PET História divulga o 12° resultado preliminar da pesquisa coletiva “1968: imagens, contracultura, guerra, revolução”.

A publicação de hoje trata sobre o Cinema Marginal Brasileiro, mais especificamente sobre o filme “A Mulher de Todos” (1969), de Rogério Sganzerla. Demos enfoque à atuação de Helena Ignez, que interpreta a personagem Ângela Carne e Osso, buscando pensar a participação feminina em um meio marcado pela presença predominantemente masculina.

Além disso, abordamos a questão da censura imposta ao cinema pela Ditadura Militar, especialmente após o decreto do Ato Institucional Número 5 (AI-5), em 1968. Para isso analisamos as fichas de censura disponibilizadas no link: http://www.memoriacinebr.com.br/

Link para o 12° resultado preliminar de pesquisa “Cinema Marginal Brasileiro – Uma análise da personagem Ângela Carne e Osso, a inimiga número um dos homens”: https://drive.google.com/open…

Link para o projeto coletivo “1968: imagens, contracultura, guerra, revolução”: https://drive.google.com/…/12_gM9WFdLhAsyOH2HpS-zuraOr…/view

Primeira imagem: Pôster do filme “A Mulher de Todos” (1969). (Disponível em: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/…/poster-a-mu…/)

Segunda imagem: Helena Ignez como Ângela Carne e Osso. (Disponível em: https://cenasescolhidas.wordpress.com/…/…/a-mulher-de-todos/)

Terceira imagem: Primeira página do Parecer e Indicações de Cortes do filme “A Mulher de Todos”. (Disponível em:http://www.memoriacinebr.com.br/)

 

CINEDEBATE – PET HISTÓRIA

O grupo PET participará da Semana Acadêmica de História, da UFPR, que esse ano tem como tema “Revoluções no século XX”. Discutiremos o filme “Rosa Luxemburgo” (Alemanha, 1986, 123 min. Gênero: Biografia, Drama. Direção: Margarethe von Trotta. Roteiro: Margarethe von Trotta).

Também será mais uma oportunidade para apresentarmos nossa Pesquisa Coletiva de 2017 (“1917: mídia, guerra, greve e revolução”).

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

Quando: sexta-feira, 19 de maio.
Horário: 14h – 17h.
Local: anfi 600. Prédio D. Pedro I. Reitoria.

Participem! Nos vemos lá!